O policial militar João Wagner Madureira, suspeito de matar a jovem Fernanda Santos Pereira, de 23 anos, a tiros, na cidade de Ilhéus, no sul da Bahia, foi afastado das atividades enquanto o caso estiver em investigação. A vítima foi morta na madrugada de quinta-feira (11), em um posto de combustível do município. João Wagner Madureira se apresentou na segunda-feira (15), na delegacia de Ilhéus.

De acordo com o delegado à frente do caso, Helder Carvalhal, o homem foi ouvido e liberado, já que o prazo para prisão em flagrante havia encerrado. O suspeito ainda alegou disparo acidental. Em nota enviada à imprensa anteriormente, os advogados do suspeito disseram que o homem não conhecia a vítima, que estaria “descontrolada” no momento do confronto. Imagens das câmeras de segurança do local, que serão analisadas pela Polícia Civil, mostram Fernanda abaixada enquanto o suspeito se aproxima dela.

Com uma arma na mão, o homem dá um chute na jovem. Na sequência, os dois começam a discutir, Fernanda dá tapas nele e também é agredida até que o suspeito consegue imobilizá-la e dispara tiros contra a mulher. A jovem chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Costa do Cacau, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo dela foi sepultado na tarde de sexta (12), no cemitério da cidade. G1