Correio da Bahia/Tiago Caldas

O preço máximo da gasolina comum teve um aumento de 51%, na Bahia, em novembro deste ano, em relação ao mesmo mês de 2020, conforme dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Em novembro de 2021 o valor máximo atingiu R$ 7,399, enquanto no mesmo período do ano passado era de R$ 4,899.

Já o preço médio aumentou 51,7% no estado. Em novembro deste ano o valor foi de R$ 6,762, enquanto no mesmo período de 2020 estava em R$ 4,458. O preço mínimo registou alta de 45,5% e neste ano chegou em R$ 5,630. Já em novembro de 2020, esse valor era de R$ 3,870.

Em relação ao preço médio nas cidades baianas em novembro deste ano, a que registrou o maior valor foi Juazeiro, no norte do estado, com R$ 7,297. Já a que teve o menor preço médio foi Barreiras, na região oeste, com R$ 6,604.

No Brasil, as regiões Sul e Sudeste apresentaram maior alta no preço máximo da gasolina comum com R$ 7,999 cada, em novembro deste ano. A região Nordeste, no entanto, foi a que registrou o menor preço máximo do país, com R$ 7,439. Entre os estados do Nordeste com maior preço máximo estão Pernambuco (R$ 7,439), Bahia (R$ 7,399) e Piauí e Rio Grande do Norte empatados em terceiro lugar (R$ 7,299).

Congelamento para ICMS dos combustíveis

Em 5 de novembro, a Bahia oficializou o congelamento de valores de referência para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis. De acordo com o decreto, os valores vigentes no dia 1º de novembro permanecerão os mesmos até 31 de janeiro de 2022.

Conforme informou o governo do estado, a Bahia, que não aumentou as alíquotas de ICMS para combustíveis nos últimos anos, com a iniciativa conjunta dos estados, está congelando também os valores de referência levados em consideração para cálculo do imposto a ser cobrado. Segundo o governo da Bahia, a última alteração do ICMS no estado ocorreu em março de 2016, para as alíquotas de diesel e álcool. G1