bocão news

Presidente do PT da Bahia, Éden Valadares provocou ACM Neto (UB), neste último sábado (5), ao sugerir que o ex-prefeito de Salvador não terá força política para arregimentar o grupo adversário em futuros pleitos. “ACM Neto foi nosso opositor nas urnas, mas não sei se ele será o líder da oposição nos próximos anos”, afirmou o petista, que é um dos nomes cotados no partido para disputar o Palácio Thomé de Souza nas eleições municipais de 2024.

“Liderança política não se herda, não se compra, não se aluga, se constrói, se inspira liderança. Você lidera por exemplo, por capacidade, é por outros elementos. É preciso ter uma constância, ter firmeza, elaboração. Precisa dialogar muito, ter paciência de dialogar muito, você precisa estar presente”, alfinetou Valadares, mencionando o poder aquisitivo do adversário e a relação com o avô, o ex-senador Antônio Carlos Magalhães.

O dirigente do PT criticou ainda a postura de Neto, que, segundo ele, parece torcer contra a Bahia. “Ele não pode ser profeta do apocalipse, comentarista de desgraça. O ex-prefeito só aparece quando acontece uma grande catástrofe. Parece que está torcendo contra, virou ave de mau agouro”, disse Éden, em referência à movimentação de ACM Neto nas redes sociais, onde tem feito reiteradas publicações com críticas à administração do governador Jerônimo Rodrigues (PT), sobretudo na área da Segurança Pública.

“Não sei se com essa postura ele vai liderar, não sei se podem surgir outras lideranças políticas do campo dele, se outros quadros podem reivindicar e acabar liderando por ter uma outra postura e uma outra elaboração. Neto não pode se auto reivindicar líder da oposição com se auto reivindicou governador sem fazer política”, concluiu. Bahia>ba