Através de uma portaria publicada na quinta-feira (5), a Prefeitura de Santo Antônio de Jesus instaurou de um Processo Administrativo de Sindicância visando à apuração se supostas irregularidades na execução do Contrato de Concessão Emergencial com a empresa Romastur, para o transporte público do município. O Sr. José Antônio Rodrigues, sócio diretor da Romastur, denunciou na Câmara de Vereadores em setembro deste ano, supostas irregularidades no pagamento pela Prefeitura de assistência financeira destinada a auxiliar o custeio da gratuidade de pessoas idosas nos transportes coletivos. Uma comissão foi criada para este processo.

O Secretário de Trânsito e transporte de SAJ, Cosme Bittencourt, rebateu mais uma vez as acusações que o dono da empresa de ônibus Romastur, José Antônio e vereadores de oposição vêm fazendo contra a pasta e o secretário. Bittencourt afirmou que as infundadas acusações tiveram início após cobranças mais efetivas sobre a qualidade do serviço que a empresa oferece aos moradores da cidade. Cosme Bittencourt acredita que toda a celeuma criada pela oposição tem cunho eleitoreiro e vai contra aos interesses da população.

“Nós conseguimos um auxílio do Governo Federal para a Romastur de quase R$ 900 mil, mesmo a empresa não tendo enfrentado as fases agudas de prejuízos causados pela COVID 19. A partir do recebimento desse recurso foi solicitado da empresa diversas vezes a prestação de contas desse valor. Portanto, o investimento na cidade, a partir da instalação de 30 pontos de ônibus, como consta na cláusula do contrato de concessão emergencial 342/2021, podem ter sido proveniente desse recurso federal ou não. Nunca nos foi prestado conta. O nossa requisição foi que os usuários do transporte pudessem esperar num ponto de ônibus mais confortável e digna”, disse o secretário.