A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Norma Cavalcanti, destacou o papel do órgão no combate à violência nas escolas. Em evento que marcou a instalação do Comitê Estadual Intersetorial de Segurança nas Escolas e nos Espaços Educacionais da Bahia (Cise), em Salvador, nesta quarta-feira (19), Norma disse que a escola é um lugar sagrado e que é função do MP-BA cuidar das crianças e dos jovens do estado.

“É nosso dever cuidar da nossa juventude e dos nossos adolescentes. Vamos coibir qualquer ato de violência nas escolas e estamos fazendo um trabalho preventivo todos os dias, 24 horas por dia. Criamos o comitê de trabalho com a Coordenação de Educação, com a Coordenação da infância, Coordenação criminal e a Coordenação do consumidor de forma integrada. Criamos também um grupo de trabalho em nível nacional para ajudar nesse processo terrível de insegurança nas escolas. A escola é um lugar sagrado”, afirmou.

Norma aproveitou ainda para frisar que o MP-BA está sempre disponível para receber todos os tipos de denúncias. “ O Ministério Público da Bahia está sempre recendo denúncias no número 127. Um número que identifica o MPBA na Constituição Federal como guardião da cidadania e da sociedade. Estamos sempre preparados para atuar na defesa do ordenamento jurídico”, finalizou.

No evento, o governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT), justificou sua posição contra medidas como a instalação de detectores de metais para acesso às escolas e unidades educacionais na Bahia. “Nós não vamos ilhar a escola como se fosse ‘protege a escola e está tudo resolvido’ porque nossos filhos, nossos estudantes, vão sair daquela porta daqui a pouco e do lado de fora a sociedade ou uma parte dela está adoecida”, declarou na ocasião. BNews