camara dep

A Procuradoria-Geral da República (PGR) arquivou o pedido do ex-deputado Deltan Dallagnol (Novo-PR) para investigar o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, por abuso de autoridade, no domingo (9). Na ocasião, o deputado federal cassado pediu, na última terça-feira (4), ao Ministério Público Federal(MPF) uma apuração sobre as ordens de prisão decretadas pelo ministro contra os suspeitos que fizeram ameaças à sua família. “O impedimento, de acordo com o próprio magistrado, se deu pelo fato de a vítima ser parente consanguínea em linha reta”, informa o documento, assinado por Deltan. “Razão pela qual, nos termos do inc. IV, do art. 252, do Código de Processo Penal, não pode exercer a jurisdição no caso.” De acordo com o procurador-geral da República, Paulo Gonet, as informações apresentadas pelo ex-deputado “não se mostram suficientes” à realização de apurações pelo órgão. BNews