Foto: Claudionor Jr/SECBA

Os professores indígenas que atuam na rede de ensino da Bahia terão seus salários equiparados ao do restante da categoria. A mudança, proposta em um projeto de lei enviado pelo governo do estado, foi aprovada por unanimidade nesta terça-feira (23), na Assembleia Legislativa (Alba). Com a mudança, alguns professores terão ganhos de até R$ 3 mil, conforme apuração da TV Bahia. O piso para os docentes que trabalhavam 40 horas semanais passou de R$ 1.253 para R$ 4.420. Para os profissionais que exercem a função por 20 horas semanais, o reajuste foi para R$ 2.210. O salário mais alto previsto no projeto de lei é de R$ 9.360 para quem tem mais títulos, como pós-graduações, e tempo de serviço. De acordo com a Alba, cerca de 700 professores serão beneficiados com a medida. A rede de educação indígena da Bahia possui 7,6 mil estudantes matriculados em 71 unidades escolares. G1