agencia senado

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) avalia o Republicanos como “partido de esquerda”, após aproximação com o governo Lula (PT). A sigla está no jogo político da reforma ministerial que deve abrigar a legenda e PP no primeiro escalão da gestão federal. O movimento do Republicanos pode gerar a saída do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, do grupo.

“Eu avalio hoje que o Republicanos é um partido de esquerda. […] A conduta do Republicanos hoje, pelo menos das suas lideranças, é de um partido de esquerda”, afirmou Eduardo. “Isso coloca Republicanos em pé de igualdade com os partidos de esquerda, eu realmente não consigo entender”, disse o parlamentar em entrevista ao jornal Diário da Região, de São José do Rio Preto (SP).

O filho ’03’ do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) considera a atitude da legenda como “lamentável”, podendo mesmo colocar a sigla “em pé de igualdade com partidos de esquerda”.

“Cabe a avaliação de cada um que está dentro do Republicanos. Eu sei que tem uma passa de políticos com mandato ligados à igreja ou que defendem pautas contra o aborto e em defesa da família que estão insatisfeitos, principalmente com posicionamentos do Marcos Pereira [presidente nacional do partido]”.

O ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, já confirmou que o presidente cederá espaço a Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) e André Fufuca (PP-MA) na Esplanada dos Ministérios. A coluna Guilherme Amado, por sua vez, adiantou que o presidente Lula já avisou aos possíveis novos ministros que a definição acontecerá até a próxima terça-feira (15). De acordo com informações da coluna, o mandatário deseja se reunir com o presidente do Republicanos, Marcos Pereira para alinhar as articulações da legenda no Congresso. Bahia.Ba