Foto: Assessoria | PT Bahia

O Partido dos Trabalhadores (PT) da Bahia homologou nesta última sexta-feira, 5, as filiações de 126 lideranças públicas de 73 cidades baianas, sendo 16 de prefeitos, oito de ex-prefeitos, 68 de vereadores e seis de ex-vereadores, além de secretários municipais e das secretárias de Estado, a exemplo de Adélia Pinheiro e Roberta Santana, na reunião do diretório estadual, realizada na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), em Salvador.

“Essa é talvez a nossa mais importante reunião do ano, em que definimos, em muitas cidades, a partir dos debates e opiniões, muito da nossa tática eleitoral. Foram dias bastante intensos, de muita movimentação política na Bahia inteira, o PT é um partido muito grande, de muita vitalidade, mas também de muito enraizamento”, afirmou o presidente do PT Bahia, Éden Valadares, sobre a preparação da legenda antes do fim da janela partidária. O dirigente estadual destacou a importância da organização nos municípios para ter candidaturas mais competitivas e, assim, vencer as eleições.

“Nós temos tradição de organização do PT, e em muitas cidades a tradição da organização da classe trabalhadora é o PT. Então nós temos a responsabilidade que é com a tática eleitoral, com a vitória eleitoral, mas com a proteção do PT, com a proteção da nossa militância, dos nossos dirigentes, da relação com os movimentos sociais, as organizações populares e isso acaba mobilizando todos nós”. Líder do PT na Alba, a deputada Fátima Nunes destacou que as novas adesões sinalizam que o PT é um partido forte, inclusivo e transformador.

“Está comprovado o que as pesquisas revelam que o nosso partido é o mais aprovado pela sociedade. Então, nesse momento que se prepara para o processo eleitoral de outubro, as pessoas, as lideranças políticas vêm enriquecer e fortalecer o nosso projeto político petista, coordenado pelo Diretório Nacional, por nossa presidente Gleisi Hoffmann, pelo Diretório Estadual, pelo nosso presidente Éden, e das nossas lideranças políticas – o presidente Lula, o governador Jerônimo, o ministro Rui Costa, o senador Jaques Wagner, que são lideranças que impulsionam esse projeto político de melhoria da qualidade de vida das pessoas, de um poder transformador, que inclui aqueles e aquelas que em outras épocas jamais participariam da política”. A Tarde