O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou, na quinta-feira (11), que o PT vai ter que devolver R$5,2 milhões aos cofres públicos. Isso porque o órgão reprovou as contas do Diretório Nacional da legenda relativas ao ano de 2013.

De acordo com a Agência Brasil, técnicos do tribunal encontraram irregularidades que não foram esclarecidas pelo partido.

Entre as irregularidades, estão a utilização do Fundo Partidário para fretar aeronaves. Nessas viagens, não há a comprovação dos nomes dos passageiros e da vinculação com atividades partidárias.

Além disso, os técnicos do TSE também apontaram a falta de comprovação da aplicação mínima do Fundo Partidário em programas de incentivo à participação de mulheres na política.

Em sua defesa, o PT afirma que defendeu a regularidade das contas e afirma que os passageiros das aeronaves eram dirigentes do partido que viajaram para participar de eventos políticos vinculados às atividades partidárias.