Foto: Reprodução/Jornal Nacional

A chacina que deixou nove mortos em duas casas de Mata de São João, na Região Metropolitana de Salvador, foi motivada por ciúmes, de acordo com informações divulgadas pela Polícia Civil nesta terça-feira (29). As investigações apontam que o mandante do crime matou familiares da atual namorada dele, além do ex-namorado dela, conhecido como Preá.

Casa nº 1

Corpos encontrados carbonizados e parcialmente carbonizados:

  • Carla Souza dos Santos, de 17 anos: identificada através da Odontologia Legal.
  • Gabriel Souza dos Santos, de 13 anos: identificado através da Odontologia Legal.
  • Brenda Bispo dos Santos, de 16 anos: identificada através da Odontologia Legal.
  • Bianca dos Santos Almeida, de 18 anos: identificada através da Odontologia Legal.
  • Carlos Augusto Gonzaga dos Santos, de 41 anos: identificado através de impressão digital.

Entre as vítimas, também estão uma mulher chamada Cristiane, que ainda não teve o nome completo, nem a idade, confirmadas pelo DPT; e o homem conhecido como Preá, o suposto alvo da ação criminosa.

A identidade de Preá ainda não foi divulgada e não se sabe se ele e o homem identificado como “Carlos Augusto” são a mesma pessoa.

Sobreviventes:

  • Adolescente de 12 anos: o garoto estava dentro da casa incendiada, mas conseguiu fugir e pedir ajuda para vizinhas. Ele teve mais de 50% do corpo queimado e está internado no Hospital Geral do Estado (HGE).
  • Bebê de um ano e meio: até a segunda-feira, não havia nenhuma informação sobre o bebê. Nesta terça, a polícia informou apenas que ele estava dentro da casa, mas foi poupado pelos criminosos e resgatado pelo pai.

Casa nº 2:

Corpos encontrados com marcas de tiros

  • Clícia Costa Magalhães, de 35 anos: identificação pelas impressões digitais
  • Sara Miranda Magalhães, de 56 anos: identificação pelas impressões digitais

As duas mulheres foram apontadas pela delegada Christiane Inocência Coelho, diretora do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), como mártires. Elas teriam socorrido o adolescente de 12 anos, mas depois foram mortas a tiros pelos suspeitos. O garoto conseguiu se esconder quando os suspeitos chegaram na segunda casa.

Entenda a ação dos criminosos

Todos os crimes aconteceram na madrugada de segunda-feira (28), em duas casas que ficam na mesma rua, na Colônia JK, zona rural do município. Segundo a polícia, a namorada do mandante não estava na casa no momento do crime. Entenda a ação dos criminosos:

👉 Quatro homens entraram em uma casa para matar um alvo, identificado como Preá. Eles atiraram nas pessoas e depois atearam fogo no imóvel. Os corpos das vítimas foram carbonizados.

👉 Nove pessoas estavam no imóvel: quatro adultos (Preá, Cristiane e duas pessoas não identificadas), um bebê, três crianças e um adolescente.

👉 Apenas duas das nove pessoas sobreviveram ao ataque: os homens pouparam o bebê e o adolescente se escondeu embaixo da cama.

👉 Quando o imóvel estava em chamas, o adolescente saiu correndo em busca de ajuda com vizinhos.

👉 As duas mulheres que estavam em outra casa, Clícia e Sara, abriram a porta para ajudá-lo e foram baleadas pelos suspeitos. As duas morreram no local e o adolescente foi socorrido com mais de 50% do corpo queimado.

👉 A casa atacada fica na mesma rua da segunda, onde as duas mulheres foram mortas (a polícia não disse quantos metros de distância).

Envolvidos no crime

São quatro suspeitos envolvidos na chacina. Dois deles foram mortos em confronto com a polícia na madrugada desta terça-feira, em Mata de São João. Segundo a polícia, um dos mortos seria o mandante e executor do crime;

Um terceiro suspeito foi preso, mas não teve o nome divulgado. Ele confessou à polícia a participação no crime. Um quarto homem conseguiu fugir durante a ação e é procurado na região. G1