© Tânia Rêgo/Agência Brasil

Em 2023, 33.686 reclamações de consumidores baianos foram registradas no Sistema Nacional de Atendimentos ao Consumidor (ProConsumidor). O número é 123% maior que o de denúncias feitas em 2022, quando 15.039 clientes demonstraram na plataforma sua insatisfação com serviços.

Antes do ProConsumidor, o levantamento era feito pelo Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), que, em 2023, até a mudança, registrou 39 ocorrências. Em 2022, já com os dois sistemas, foram registradas 16.534 reclamações e, em 2021, 35.157. Serviços básicos, água e eletricidade lideram em reclamações nas duas plataformas. A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) é a empresa campeã de reclamações de baianos no Sindec.

A redução de queixas no Sindec aconteceu porque está sendo feita uma transição de sistemas. Ao longo de 2023, o ProConsumidor foi implantado em mais de 768 órgãos de defesa do consumidor, entre Procons (estaduais e municipais) e Defensorias Públicas.

Já na plataforma mais nova, a Embasa figura em segundo lugar entre as campeãs de reclamações, atrás da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba). A empresa de energia ficou em segundo lugar entre as companhias com mais queixas no Sindec.

Os dados foram divulgados pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em homenagem ao Dia Mundial do Direito do Consumidor.

O secretário nacional do Consumidor, Wadih Damous, ressalta a importância da divulgação dos Boletins. “A publicação destes dados é importante porque promove maior transparência nas relações entre consumidores e fornecedores, ampliando o controle social sobre a qualidade dessas informações”, afirma.

Assuntos mais reivindicados

Entre os assuntos mais demandados, os assuntos monetários são os vilões em ambos os sistemas. No ranking do ProConsumidor, lideram os cartões de crédito, débito e de lojas, com 5.462 reclamações, o que equivale a 16,2% das ocorrências. Já no Sindec, as financeiras estão em primeiro lugar.

Seguindo a tendência das empresas campeãs de ocorrências, energia elétrica e água e esgoto alternam entre o segundo e o terceiro lugar nas duas listas. No ProConsumidor, a energia elétrica teve 3.521 reclamações, ou seja, 10,5%, e é a segunda questão mais cobrada. Logo atrás, água e esgoto acumulam 2.747 reclamações, 8,2% do total.

No Sindec, por sua vez, as posições se invertem, mas os serviços básicos continuam entre as maiores dores de cabeça. Com cinco reclamações, água e esgoto têm 12,8% do total de registros na plataforma. Energia elétrica, com três, ocupa o terceiro lugar, com 7,7% das ocorrências.

Empatados com o anterior, estão os consórcios e os eletrodomésticos linha branca, cada um com três reclamações dos baianos.

Crédito consignado, cartão de crédito consignado e Reserva de Margem Consignável (RMC) – para beneficiários do INSS – ocupam o quarto lugar no ranking do ProConsumidor, com 5,3% dos registros.

Os aparelhos celulares fecham os cinco tópicos com mais reclamações dos consumidores na nova plataforma. Em 2023, 1.144 clientes, 3,4%, se queixaram dos produtos. No Sindec, os celulares tiveram duas reclamações, obtendo 5,1% do número total.

Confira lista das empresas com mais reclamações:

  • Sindec

1º – Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A – Embasa: 5

2º – Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia – Coelba: 3

3º – Caixa Econômica Federal: 2

4º – Banco Santander (Brasil) S.A: 1

5º – Tokio Marine Seguradora S.A: 1

6º – Lojas Americanas S.A: 1

7º – Pedro Matos de Jesus ME: 1

8º – Claro S.A: 1

9º – Bradesco Administradora De Consórcios Ltda.: 1

10º – Magazine Luiza S.A: 1

  • ProConsumidor

1º – Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba): 3.552

2º – Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A (Embasa): 2.740

3º – Banco Bradesco S.A:1.114

4º – Claro S.A:1.105

5º – Via Varejo S.A: 793

6º – Banco Bmg S.A: 703

7º – Telefônica Brasil S.A: 680

8º – Oi S.A – Em Recuperação Judicial: 641

9º – Tim S.A: 628

10º – Magazine Luiza S.A: 566 Correio da Bahia