Fotos: Mateus Pereira/GOVBA

A nova Carteira de Identidade Nacional (CIN) já pode ser solicitada na Bahia e o documento está dando o que falar. É que essa nova versão permite incluir diversas informações para além dos dados básicos, como o tipo sanguíneo, se a pessoa é doadora de órgãos, o número da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), do Título de Eleitor e até do PIS (Programa de Integração Social). A principal novidade é que o número de RG, aqueles 10 dígitos que muita gente levou semanas para memorizar, não existirá mais.

A diretora-geral do Departamento de Polícia Técnica da Bahia (DPT), Ana Cecília Bandeira, explicou que o cidadão será identificado pelo Cadastro de Pessoa Física (CPF) e que essa mudança vai ajudar a coibir fraudes. As informações de saúde ficam registradas na versão impressa, porque podem ser importantes em uma ação de emergência, enquanto os demais dados estão disponíveis apenas no modelo digital.

“O que o cidadão desejar registrar, ele deve apresentar no momento de fazer o documento, será inserido e ficará disponível apenas no formato digital. É possível registrar doenças preexistentes, transtornos como do Espectro Autista, tipo sanguíneo, se é doador de órgão, entre outras informações. Todas ficam registradas na nova carteira de identidade”, contou.

Foi o que fez o técnico em eletrotécnica Wallace Hafner, 21 anos, o primeiro soteropolitano a receber a nova carteira de identidade. Ele registrou no documento as alergias, o tipo sanguíneo, o cartão do SUS e o título de eleitor. Wallace é servidor público através Projeto Primeiro Emprego e foi convidado para ser o primeiro morador de Salvador a receber a CIN.

“Eu tinha perdido minha identidade. Quando eles [chefes] me chamaram para fazer essa versão nova, fiquei ansioso e um pouco nervoso, porque eles explicaram que seriam todos os documentos unificados. Eu achei legal, porque não será mais preciso sair com vários documentos e posso acessar tudo de forma virtual”, disse Wallace.

Ele contou que o processo para fazer a nova carteira durou menos de 10 minutos e recebeu o documento nesta terça-feira (9), das mãos do governador Jerônimo Rodrigues (PT), em uma cerimônia realizada no SAC de Pituaçu. A ação contou com a participação de diversas autoridades, o secretário da Segurança Pública, Marcelo Werner, e o governador também receberam a CIN.

Jerônimo Rodrigues afirmou que o documento é importante, porque reúne os principais dados do cidadão em um documento, o que agiliza os procedimentos nas repartições públicas, bancos e unidades de saúde. Ele frisou que essa medida também facilita a ação da polícia e do estado e comentou sobre o fato da Bahia ter ficado entre os três últimos estados do país a aderir à mudança, junto com Roraima e Amapá.

“Temos uma base de dados de uma população de pouco mais de 15 milhões de habitantes, com cerca de 12 milhões de pessoas identificadas com identidade. Tivemos que fazer a transição desses dados para a novo sistema e isso apresentou alguns problemas. A própria licitação também teve algumas dificuldades no início, mas vamos recuperar o tempo perdido e atender aos prazos”, explicou.

A meta é substituir todos os antigos RGs até fevereiro de 2032. A primeira via será gratuita para todos os cidadãos e poderá ser solicitada pelo site ou aplicativo ba.gov.br. O novo documento será emitido pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) através do Instituto de Identificação Pedro Mello (IIPM).

Por enquanto, a nova identidade está sendo expedida nos SACs de Pituaçu e do Salvador Shopping, em Salvador, e em outros 24 municípios do interior. O planejamento de ampliação do serviço será divulgado até agosto. A prioridade são para as cidades com maior densidade populacional. Correio da Bahia