© Marcello Casal jr/Agência Brasil

O estado da Bahia tem 1.196 farmácias populares, em 339 municípios, cadastradas para o Programa de Proteção e Promoção da Saúde e Dignidade Menstrual. Isso significa que cerca de 2,5 milhões de pessoas em condições de vulnerabilidade socioeconômica, na faixa etária entre 10 e 49 anos, podem retirar absorventes gratuitamente nos estabelecimentos habilitados no Estado. Veja os municípios com farmácias credenciadas na Bahia no link.

Para garantir o benefício, é necessário ter inscrição no Cadúnico, ter renda mensal de até R$ 218, ser estudante de baixa renda da rede pública ou estar em situação de rua. As pessoas que se encaixam nestes critérios precisarão apresentar um documento de identificação pessoal e uma autorização na farmácia credenciada. Essa autorização é emitida pelo aplicativo “Meu SUS Digital”, nova versão do Conecte SUS, disponível para download no portal do Ministério da Saúde. As orientações também estão disponíveis no Disque Saúde 136.

Apesar da medida, a secretária de Política para as Mulheres do Estado da Bahia desconhece a informação. O programa também alcança estudantes da rede estadual e a população recolhida em unidades do sistema prisional. O programa tem o objetivo de promover a equidade de gênero e o acesso aos absorventes, combatendo as desigualdades causadas pela pobreza.

O projeto é executado pelo Governo Federal. Sua implantação ocorre de forma conjunta entre os ministérios da Saúde, Direitos Humanos e Cidadania, Justiça e Segurança Pública, Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome e Mulheres e Educação.