Foto Valter Campanato/Agência Brasil

Alvo de uma série de criticas depois que passou a ser discutida no Senado, a PEC que permite a privatização das praias de todo o Brasil não teve o mesmo destaque em sua passagem pela Câmara dos Deputados, onde passou há mais de dois anos e teve voto favorável de cinco dos atuais ministros do presidente Lula (PT). A informação da coluna Radar, da Revista Veja.

De acordo com a publicação, atualmente compondo o governo Lula, André de Paula (Pesca e Aquicultura), André Fufuca (Esporte), Celso Sabino (Turismo), Juscelino Filho (Comunicações) e Silvio Costa Filho (Portos e Aeroportos) votaram a favor da PEC das Praias no período em que ainda estavam em seus mandatos como deputados.

A matéria foi aprovada ainda no início do governo Lula, mais exatamente no dia 22 de fevereiro de 2022. No primeiro turno, a proposta recebeu 377 votos a favor, 93 contra e uma abstenção. No segundo, foram 389 favoráveis e 91 contrários.

O quinteto chegou à Esplanada os Ministérios após uma negociação do governo Lula com o PSD, PP, União Brasil e Republicanos para que o Palácio do Planalto ampliasse a sua base aliada na Câmara dos Deputados.

Por outro lado, o atual ministro Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, que era deputado, votou contra a proposta. Agora, ele terá o trabalho de tentar barrar a PEC na CCJ do Senado. BNews