Duas novas policlínicas devem ser construídas em Salvador nos próximos anos. Um dos projetos está sendo pensado pela gestão municipal, comandada pelo prefeito Bruno Reis (União Brasil), e o outro é de autoria do governo da Bahia, iniciado ainda na administração do ex-governador Rui Costa (PT) e tocado atualmente pelo atual comandante do estado, Jerônimo Rodrigues (PT).

Atualmente, Salvador possui duas policlínicas, ambas administradas pelo governo da Bahia. Inauguradas em junho de 2022 por Rui Costa, elas se localizam em bairros periféricos, atendendo à população mais pobre da cidade. A primeira foi aberta em Narandiba, no miolo da capital, e a segunda em Escada, no Subúrbio Ferroviário.

Ainda naquele ano, em setembro, o então governador da Bahia revelou a intenção de instalar uma terceira policlínica na Nova Rodoviária, a ser construída nas proximidades da BR-324, no bairro de Águas Claras.

Conforme apuração do portal A TARDE, o projeto segue vivo no governo de Jerônimo Rodrigues (PT), entre a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur), responsável pela Nova Rodoviária; e a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), que deve cuidar da unidade de saúde.

A ideia inicial é que a terceira policlínica do governo do estado em Salvador ocupe um dos cinco níveis do prédio que sediará a Nova Rodoviária.

O portal A TARDE teve acesso à planta do projeto da Nova Rodoviária, que prevê um nível para desembarque de passageiros, outro para a casa de máquinas, um terceiro para o embarque, além de um mezanino e o último, que ficaria reservado para a policlínica estadual. O prédio teria ainda espaço para praças de alimentação e grandes comércios.

A gestão estadual, porém, evita confirmar oficialmente a construção da unidade de saúde, porque já enfrentou problemas no terreno, devido à composição do solo. Novos estudos devem ser realizados antes da confirmação.

PAC com Bruno Reis

Uma outra policlínica, porém, deve ser instalada em Salvador pela prefeitura da cidade. Em silêncio, a gestão de Bruno Reis inscreveu no PAC Seleções — programa do governo federal de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que destina verbas para obras indicadas por estados e municípios — o projeto de uma nova unidade de saúde. A ideia foi aprovada, conforme publicação da Casa Civil na última quinta-feira, 7.

A escolha de investimento, por parte do governo Lula, em uma policlínica em Salvador surpreendeu inclusive a gestão estadual baiana, que desconhecia o interesse da prefeitura em construir esse tipo de equipamento na capital.

Procurada pelo portal A TARDE, através de sua assessoria de comunicação na tarde desta segunda-feira, 11, para dar detalhes do projeto da policlínica municipal, a vice-prefeita Ana Paula Matos (PDT) — também secretária da Saúde — não se manifestou até o momento desta publicação.

O que se sabe é que não há diálogo entre as gestões estadual e municipal acerca do tema. Nas policlínicas que construiu no interior, o governo da Bahia realizou parceria com os municípios de cada região, que se organizaram em consórcios para administrar as unidades de saúde. Em Salvador, porém, os equipamentos de Narandiba e Escada são administrados apenas pelo estado.

Nesse sentido, o portal A TARDE apurou que as novas policlínicas a serem construídas seguirão a mesma lógica: a unidade municipal deverá ser gerida apenas pelo município; enquanto a estadual, mais uma vez, contará com a administração exclusiva do governo do estado. A Tarde