Foto: Reprodução/Exame/Abril

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quarta-feira (13) que pode trocar novamente o presidente da Petrobras. “Se tiver que trocar 5 [presidentes], eu troco. Não tem problema. Não tá dando certo”, disse a apoiadores no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente em Brasília.

Bolsonaro já indicou 4 nomes para comandar a estatal durante seu governo. O último nomeado foi Caio Mário Paes de Andrade, que tomou posse em 28 de junho. O presidente trocou a chefia da Petrobras duas vezes nesse ano, motivado pela alta dos preços dos combustíveis.

“A Petrobras não pode ser uma empresa que vai ter lucro e o presidente que se vire”, defendeu Bolsonaro. Segundo ele, é necessário que haja um “sentimento social” da estatal para manter os combustíveis mais baratos.

Ele também criticou a diretoria da Petrobras. “Não é para ficar um diretor ganhando R$ 100 mil por mês, um presidente R$ 200 mil por mês. Essas pessoas não estão preocupadas com o preço da gasolina”, disse. Ele afirma que quanto mais caro o combustível, “mais sobra dinheiro para acionistas, em cima do sacrifício do povo”.

Bolsonaro ainda negou interferir na empresa. “Ninguém quer trocar o presidente da Petrobras para interferir”, afirmou.

“Não é que não queremos que a Petrobras tenha lucro. Mas estamos em uma época de guerra, o sacrifício tem que ser para todo mundo”, disse, em referência à invasão da Rússia na Ucrânia.

Fonte: CNN Brasil