EC Vitória

O Sul do país terá peso relevante no destino do Vitória. Três representantes da região estão no caminho rubro-negro na reta final da Série B. O primeiro entre eles é o Avaí, adversário desta quarta-feira (13), às 19h, no estádio Ressacada, em Florianópolis. Na luta contra o rebaixamento, vencer é uma questão de dar um pouco de alívio para o Leão baiano. Se ganhar o jogo, o rubro-negro vai abrir quatro pontos do Paraná, que agora é o primeiro time dentro do Z4, em 17º lugar, com 36 pontos.

O time paranaense venceu o CSA por 2×0 e passou o Figueirense, que também tem 36 e foi derrotado pela Chapecoense por 2×1, ambos na noite de terça. O Vitória está em 16º lugar, com 37 pontos, e graças à derrota do Figueirense entrará em campo ciente de que não corre risco de ir para a zona de rebaixamento nesta 34ª rodada. O tropeço do rival não deixa o Vitória em situação tranquila.

Será preciso mostrar força diante do Avaí, que, com 47 pontos e em 9º lugar, está a cinco pontos do G4 e ainda briga pelo acesso à Série A. Quando os dois se enfrentaram na 15ª rodada, o Avaí venceu por 2×1, no Barradão. Valdívia, duas vezes, garantiu o placar, e João Victor descontou. Era a estreia do técnico Eduardo Barroca, que ficou apenas nove rodadas no Leão.

No primeiro turno, o Vitória não conseguiu vencer nenhum dos adversários sulistas que vai encarar nessas últimas cinco rodadas. Empatou com Chapecoense (1×1) e Brasil de Pelotas (0x0), mas precisará se superar diante delas para conseguir se manter na segunda divisão.

O jogo contra a Chape é domingo, no Barradão, e será mais uma prova de fogo, já que o oponente, apesar de ter garantido o acesso, agora briga pelo título com o América, outro que também já subiu. Já o Brasil de Pelotas, em 10º lugar, com 47 pontos, será o adversário rubro-negro na rodada derradeira e pode já não ter mais pretensões na ocasião. Os outros dois jogos do Vitória são contra Guarani e Botafogo-SP.

Escalação tem mudanças
Antes de pensar em Chapecoense ou Brasil de Pelotas, é preciso concentrar o foco no primeiro time sulista a ser enfrentado. O Vitória terá pelo menos duas mudanças para enfrentar o Avaí. Lesionado na coxa, o volante Guilherme Rend está fora dos planos por uma semana. Com a ausência dele, Matheus Frizzo deve reaparecer como titular para compor o meio-campo ao lado de Lucas Cândido, Fernando Neto e Thiago Lopes.

O ataque também terá novidade. Com um trauma no joelho, Ewandro já retornou para Salvador para fazer tratamento na Toca do Leão e está fora. Por outro lado, Vico se juntou ontem à delegação em Florianópolis e está de volta ao time. Ele vinha sendo titular ao lado de Léo Ceará e desfalcou o time contra o América-MG por causa de um edema na coxa. Vico é o vice-artilheiro do Vitória na Série B, com quatro gols, empatado com o lateral esquerdo Thiago Carleto, que deixou o clube.

A lateral direita também pode ter nova peça, porém por opção técnica. Titular na rodada passada, Leandro Silva foi substituído por Léo durante o jogo e a mudança pode ser mantida contra o Avaí. Recuperado de lesão, Van também está na briga por vaga na posição. Ele entrou em campo pela última vez em 22 de dezembro, na derrota por 3×0 para o CSA, no estádio Rei Pelé, em Maceió.

Além de Vico e Van, outro jogador está recuperado de contusão e à disposição para o jogo contra o Avaí. Trata-se do atacante Alisson Farias, que não entra em campo há quase três meses. Autor de cinco gols na temporada, ele voltou a machucar a coxa no dia 22 de outubro, quando o Vitória empatou em 1×1 com o Guarani, no Barradão. O Vitória deve entrar em campo com César, Léo, João Victor, Wallace e Rafael Carioca; Matheus Frizzo, Lucas Cândido, Fernando Neto e Thiago Lopes; Vico e Léo Ceará. (Correio da Bahia)