Marcelo Camargo/Agência Brasil

Umas das primeiras decisões dos trabalhos legislativos de 2020, o Senado Federal aprovou, nesta última terça-feira (4), o convite para que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, explique os erros na correção das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O pedido foi feito pelo senador Randolfe Rodrigues.O depoimento acontecerá no dia 11 de fevereiro. “O Ministério da Educação se tornou uma bagunça generalizada, prejudicando estudantes de todo o país. Milhares foram prejudicados pela desorganização do Enem. É paradoxal eles [o Ministério] terem passado o ano todo criticando Paulo Freire e não terem tido condições de organizar uma prova”, disse Randolfe Rodrigues em entrevista. No último sábado, Weintraub foi ao Twitter e afirmou que “ímpios querem minha destruição”. “Daniel foi lançado à cova dos leões por fazer o que era certo. Agora, os ímpios querem minha destruição. Estou em paz, tranquilo, pois a cova que querem me lançar é de hienas. Tenho vocês e o PR @jairbolsonaro do meu lado. Confio em Deus. Sua Justiça prevalecerá! Obrigado!”, escreveu.