Agência Senado

De acordo com a coluna de Guilherme Amado no Metrópoles, senadores aliados de Davi Alcolumbre têm articulado, nas últimas semanas, uma solução para a vaga de Rosa Weber no Supremo Tribunal Federal (STF). A ideia é indicar o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Bruno Dantas para o STF e, em seu lugar, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. A coluna aponta que a solução abriria espaço para Alcolumbre, presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), ocupar o posto de Pacheco antes da próxima eleição, que é apenas em fevereiro de 2025.

Mesmo se Pacheco segurasse a votação para o TCU por alguns meses, a perspectiva de saída do atual presidente do Senado já fortalece Alcolumbre. Ainda segundo o Metrópoles, senadores de PT, PP, União, MDB e PL já se manifestaram a favor do arranjo nos bastidores. E há interlocutores do presidente no Senado que apoiam Dantas, como o líder do governo na Casa, Jaques Wagner, baiano como ele.

Os senadores mais próximos de Pacheco ouvidos pela coluna de Guilherme Amado acreditam que a articulação é mais um desejo dos aliados de Davi do que do presidente da Casa e que há poucas chances de a ideia prosperar. O Metrópoles acrescenta que atualmente, o favorito para o STF é Flávio Dino, ministro da Justiça e Segurança Pública. O plano “Pacheco no TCU” não deve mudar a opinião de Lula, segundo aliados do presidente, mas pode influenciar como critério de desempate a favor de Bruno Dantas, se o nome de Dino perder força. Bahia.Ba