Foto: Mari Leal / Bahia Notícias

Os servidores manifestantes que invadiram o plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) na sessão de sexta-feira (31) responderão a inquérito criminal e Processo Administrativo Disciplinar (PAD) (entenda melhor aqui e aqui). A informação foi anunciada nesta última segunda-feira (3) pelo governador Rui Costa (PT), durante abertura no ano legislativo na Casa.

Sobre o homem que além de invadir o plenário sacou uma arma e ameaçou deputados o governador afirmou que se cumprirá a lei deverá ser afastado o serviço. “Aqueles que sacaram armas serão passíveis de demissão do serviço público seguindo o rito e de nunca mais fazer parte do serviço público”, apontou o chefe do Executivo baiano.

A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) recebeu determinação do governador para identificar as pessoas envolvidas na invasão do plenário da AL-BA durante votação do texto da PEC da Previdência.

“Medidas com base na lei, estatuto do servidor, lei estadual, lei federal, seja tido como caso exemplar para que esse episódio não se repita nunca mais, não envergonhem nunca mais os baianos e baianas”, disse Rui sobre o que acontecerá com aqueles que infringiram a lei na sexta.

Rui ainda comentou que textos que envolvem Previdência são historicamente alvo de tensão e polêmica e exemplificou citando casos no Ceará e na Paraíba. Mas acrescentou que apesar da tensão, nada justifica o ocorrido na Assembleia da Bahia na semana passada. (BN)