Betto Jr./ Secom

A onda de calor extremo que atinge alguns estados e cidades brasileiras já tem preocupado e gerado alerta entre especialistas e autoridades. Na semana passada, o prefeito de Salvador Bruno Reis e a secretária municipal de Saúde, Ana Paula Matos já tinham apontado que a capital baiana iria ter um conjunto de ações para o enfrentamento das altas temperaturas. Agora, a secretária estadual de Saúde da Bahia, Roberta Santana, também indicou que o estado deve passar por um conjunto de ações caso toda a Bahia passe por altas temperaturas.

Em entrevista ao Bahia Notícias na segunda-feira (27), a titular da Sesab informou que um grupo de vigilância na pasta já acompanha a situação do calor em cidades baianas e que o tema já faz parte do plano estadual da saúde, que conta com medidas e comissão de monitoramento.

“A gente tem um grupo de vigilância e de acompanhamento. É um tema presente inclusive no Plano Estadual da Saúde. Nós temos medidas e uma comissão dentro do Cieps, que é onde a gente faz acompanhamento de vigilância e está cuidando disso. Então a gente tem ações, as primeiras recomendações e todo o estudo tudo tem sido feito para que a gente tome cuidado. Temos ainda a questão da previsão do câncer de pele, estamos falando das queimadas no interior que trazem problemas à saúde, então há uma série de impactos, de desastres naturais que têm acontecido, mas temos ações”, explicou.

Na ocasião, a secretária revelou ainda que o órgão deve promover uma “forte ação” para o enfrentamento do calor durante o verão, que começa no próximo dia 22 de dezembro e no Carnaval da Bahia. Além disso, uma nota técnica deve ser elaborada pela pasta com o intuito de orientar as medidas necessárias que os municípios baianos devem adotar em situações de forte calor.

“Vamos entrar com ação forte para o nosso verão, para o nosso Carnaval que também tem esse calor todo e essa luta de calor no interior do Estado também que avassala o povo. A gente tem que cuidar deles com muita hidratação, muito cuidado e recomendação. Sairemos com uma nota orientando todas as medidas necessárias para o nosso município”, comentou.

ONDA QUENTE NO INTERIOR 

A Bahia já tinha entrado no mês de setembro, na lista de estados em “alerta vermelho”  do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para a onda de calor que atinge o interior do país. O fenômeno atingiu 12 unidades federativas do Brasil na época. Ainda no mesmo mês, em meio à onda de calor, o Oeste baiano registrou máximas que passaram de 40°. Bom Jesus da Lapa, Ibotirama, Brejolândia, Morpará, Cotegipe, Angical e Muquém do São Francisco registraram temperaturas entre 40° e 41º. A onda quente também impactou Barreiras, Formosa do Rio Preto, Wanderley e Mansidão, com máxima de 39°.

O calor foi tanto no interior da Bahia, que a prefeitura de Cariranha, na região do Velho Chico, Oeste baiano, suspendeu as atividades escolares da rede municipal devido ao aumento de temperatura na cidade. A medida durou cerca de três dias no município baiano. Mesmo essas cidades já sendo atingidas pelas fortes temperaturas, a Sesab ainda não detalhou quais serão as medidas e ações que serão tomadas para o enfrentamento da onda quente. Bahia Notícias