Foto: TV Centro América

O mercado brasileiro de pizzaria teve um crescimento de 499% nos últimos dez anos, segundo estudo realizado pela Apubra – Associação Pizzarias Unidas do Brasil. Diante desse contexto, o estado da Bahia registra um crescimento acumulado de 804%, passando de 511 (2012) para 4.620 (2022) estabelecimentos ativos, posicionando-se como o estado do Nordeste com maior número de pizzarias em funcionamento e passa a ocupar o quarto lugar no ranking nacional, logo depois de Minas Gerais em terceiro, Rio de Janeiro na segunda colocação e São Paulo em primeiro lugar.

Com a concentração de 7% das pizzarias ativas de todo o Brasil, a Bahia é um dos estados que apresenta forte crescimento acumulado na região Nordeste. A localidade concentra 21% das pizzarias ativas do país, demonstrando um forte crescimento no setor. Outra região que também ganha destaque é a região Norte, que apresenta 5% destes estabelecimentos abertos e reforça a expansão do mercado nestas regiões.

“Apesar da maior concentração de pizzarias ativas na região Sudeste, em especial, em São Paulo, que apresenta 20.087 unidades no estado todo, as regiões Norte e Nordeste também ganharam destaque no crescimento da presença destes estabelecimentos. No Nordeste, por exemplo, a Bahia possui 30,8% das unidades, seguido pelo Ceará com 20,2%, Pernambuco com 18,8% e os demais estados com uma média de 5% das lojas ativas”, Gustavo Cardamoni, presidente da Apubra.

O potencial registrado no Nordeste reforça a importância de investimento na região, que passa a se tornar um território com diversas frentes para a abertura de novos negócios, incentivando o surgimento de empreendedores. “Quem deseja trabalhar no setor precisa ter em mente a importância de um bom planejamento estratégico, principalmente com o olhar apurado para explorar as potencialidades de crescimento, como no estado da Bahia”, explica Cardamoni.

O presidente da Apubra também ressalta o papel de um apoio nessa trajetória empreendedora como, por exemplo, o de uma associação. “Empreender é uma jornada solitária. Portanto, estar próximo de empreendedores que lidam com os mesmos desafios diariamente, é uma oportunidade de unir forças. Nesses ambientes há muita troca de conhecimento e networking, o que permite o alcance de um alto desempenho em um menor período de tempo e com riscos minimizados”, pontua o executivo.

Metodologia

As informações foram extraídas a partir da parceria da Apubra com empresas especialistas em base de dados, que compreende estabelecimentos cadastradas na Receita Federal, em situação ativa, até dezembro de 2022. O estudo também segue os critérios estabelecidos na pesquisa qualitativa, realizada diretamente pela Apubra, que como atingiu um número relevante de resultados adotou como critério de pesquisa analisar dados de mercado apenas das empresas pertencentes a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) 56 e autodenominadas como pizzaria.

É importante ressaltar que o número final apresentado no conteúdo não corresponde ao total de pizzarias atuantes no Brasil. Trata-se de uma amostragem e estima-se que esse dado corresponda a 75% do mercado. “Para nós é uma grande satisfação concluir esse estudo, que esperamos servir como guia para todos os profissionais que atuam no mercado da pizza, de empresários a fornecedores, até aqueles que almejam empreendedor no setor. Entendemos a necessidade de investir em capacitação constante e reforçamos o nosso compromisso com essa missão”, finaliza o presidente. Bahia.Ba