Divulgação

A vaga de conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM), a ser aberta a partir de dezembro, será ocupada por um bom quadro, é o que acredita o conselheiro Nelson Pellegrino, em entrevista ao bahia.ba.

“Não nos cabe interferir na indicação da assembleia [Legislativa da Bahia (Alba)]. Todos os nomes que estão sendo ventilados aí reúnem as condições para compor o colegiado e até eventualmente alguns que não estão”, afirmou Pellegrino, que já foi deputado estadual e federal, além de ter chefiado secretarias do Governo do Estado.

Entre os nomes ventilados, estão o do ex-deputado federal e estadual, Marcelo Nilo (Republicanos), que já tem o apoio do prefeito de Salvador, Bruno Reis (União Brasil), e o do deputado federal Daniel Almeida (PCdoB), do grupo do governador Jerônimo Rodrigues (PT).

“Todos nós, conselheiros, estamos acompanhando [as discussões sobre os nomes do TCM]. Tem toda uma cultura de a gente [conselheiros do TCM] ter expectativa de quem vai compor o colegiado. A primeira preocupação é que o novo conselheiro possa estar em harmonia com o que a gente tem lá. Temos um colegiado harmônico, não significa que pensemos iguais. É um respeito mútuo”, justificou Pellegrino. Bahia.Ba