Foto: Romério Cunha/VPR

Segundo a coluna de Guilherme Amado no Metrópoles, não é de hoje a troca pública de elogios entre Flávio Dino, indicado pelo presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o Supremo Tribunal Federal (STF), e o senador Hamilton Mourão, ex-vice de Jair Messias Bolsonaro (PL). Na segunda-feira (4), Mourão abriu o gabinete para Dino, que faz campanha para ser aprovado ao STF na sabatina do Senado.

A coluna aponta que Mourão, que anunciou que votará contra Dino, disse que ambos são “cordiais”, apesar de “opostos”, e que respeitam a opinião um do outro. O general também afirmou que seria falta de educação recusar uma reunião com o indicado do governo para o STF.

Ainda segundo o Metrópoles, em fevereiro, Mourão e Dino se abraçaram, riram e conversaram longamente no plenário do Senado. Ambos foram eleitos para a Casa na última eleição. Dino deixou o Ministério da Justiça temporariamente naquela data para votar para a presidência do Senado. O Metrópoles acrescenta que no governo Bolsonaro, quando Mourão era vice-presidente e Dino governava o Maranhão, Dino disse o seguinte depois de um encontro com Mourão no Conselho da Amazônia, em 2020:

“Tivemos um diálogo técnico, respeitoso, sensato. Claro que Mourão não é do meu campo ideológico. Mas se Bolsonaro entregar o governo para ele, o Brasil chega até 2022 em melhores condições”. Bahia.Ba