Divulgação

A vacina produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac apresentou segurança em um teste de fase 3 com mais de 50 mil voluntários na China. Os dados foram apresentados nesta quarta-feira (23), pelo governador de São Paulo, João Dória. O estado do sudeste tem parceria com a Sinovac, e está desenvolvendo estudos da candidata a vacina no Instituto Butantan.

As informações são do jornal Folha de S. Paulo. A pesquisa da China aponta que apenas 5,36% dos participantes apresentaram algum efeito colateral. Entre eles, todos leves, dor no local da aplicação (3,08%), fadiga (1,53%) e febre leve (0,21%). Alguns ainda tiveram perda de apetite, dor de cabeça e febre.

“A segurança e eficácia são dois dos principais fatores para comprovar se uma vacina está pronta para uso emergencial na população. Estamos muito otimistas com os resultados que a Coronavac apresentou até o momento”, afirmou DImas Covas, diretor do Instituto Butantan.

Atualmente, dez países desenvolvem testes com a vacina produzida pela Sinovac. Na China, já há vacinação emergencial. No Brasil, a dose do imunizante já foi aplicada em 5.600 dos 9.000 voluntários de pesquisa em cinco estados e Distrito Federal.

Caso os resultados sejam positivos em relação à eficácia, o governo de São Paulo deve protocolar um pedido para liberação emergencial da de vacinação na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).