Alvo de mandados de busca e apreensão no âmbito da Lei Maria da Penha, o político baiano André Jatobá acabou preso por porte ilegal de armas e tráfico de drogas na sexta-feira (12). O homem é vice-prefeito de Itapé, cidade no sul da Bahia. De acordo com a Polícia Civil, o objetivo da “Operação Revenge” era apenas fazer buscas em dois endereços dele, no município de Itabuna. A instituição afirma que Jatobá é investigado “por diversos crimes contra a sua ex-companheira”. Mas, durante o cumprimento das medidas judiciais, os agentes encontraram “um arsenal composto por diversas armas de fogo, munições e explosivos, além de entorpecentes”. Os mandados foram cumpridos pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam/ Jequié), com apoio da 9ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Jequié) e da 6ª Coorpin/Itabuna. Quanto às armas, foram apreendidas:

  • três pistolas
  • duas réplicas de armas de fogo
  • oito carregadores
  • 769 munições
  • 20 cartuchos deflagrados
  • três bananas de dinamites
  • um explosivo artesanal
  • carregadores
  • um porta-carregador
  • dois coldres

Já no quesito drogas, as apreensões foram:

  • 161 comprimidos de ecstasy
  • 30 porções de MDMA
  • uma pedra e um saco com uma porção da mesma droga sintética
  • dois vasilhames com resíduo de ecstasy
  • uma pedra de haxixe
  • um papelote de cocaína
  • três cigarros e cinco vasilhames com maconha
  • uma porção de skunk
  • três recipientes com anabolizantes
  • 14 frascos de lança-perfume

Além disso, os agentes recolheram celulares, notebooks, tablet, DVRs, pendrives, HD externo, CD e cartões de memória. Todo o material foi encaminhado para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT). Como de praxe, o suspeito passou por exames de lesões corporais e seguirá preso à disposição da Justiça. Jatobá foi eleito em 2020, pelo partido Podemos, na chapa encabeçada pelo prefeito Naeliton. De acordo com o DivulgaCand, portal oficial de informações sobre candidaturas, essa foi a primeira disputa eleitoral do político.