Pré-candidato ao governo da Bahia, ACM Neto (União Brasil) recebeu dois apoios de adversários na última segunda-feira (11), durante reuniões em seu gabinete privado. Um nome do PT e outro do PSD, partido do senador Otto Alencar.

Primeiro, o ex-prefeito de Salvador recebeu o apoio de Acácio dos Santos, que disputou as eleições para prefeito pelo PT em Mulungu do Morro em 2020, saindo derrotado.

“De todos os candidatos, ACM Neto é o único que tem capacidade para tirar a Bahia da crise econômica e devolver ao nosso estado o protagonismo que foi perdido nos últimos anos”, afirmou Acácio dos Santos.

Mais tarde, foi a vez do prefeito de Inhambupe, Fortunato Silva Costa, mais conhecido como Nena, declarar seu apoio a ACM Neto.

Nena é filiado ao PSD e justificou a decisão de ir contra o seu próprio partido afirmando acreditar que o ex-prefeito de Salvador oferece melhores perspectivas de futuro para o estado.

Outros dois nomes do PSD estiveram no escritório de ACM Neto: lideranças políticas das cidades de Aracatu e Teodoro Sampaio: Valvinha e Nenengo, respectivamente. Os dois disputaram as eleições municipais, sem sucesso, em 2020.

“Este é mais um importante apoio que a nossa caminhada recebe. Grandes lideranças políticas do nosso estado estão acompanhando nosso projeto. A vontade de mudança e a certeza de que a Bahia pode muito mais fazem com que nosso arco de alianças se consolide como um dos maiores de toda a história da oposição no estado”, declarou Neto.

Pesquisa do Instituto Real Time Big Data, encomendada pela Record e divulgada na manhã d última segunda-feira (11), mostrou que ACM Neto ampliou vantagem contra Jerônimo Rodrigues. Na estimulada Neto marca 56% das intenções de voto, contra 18% do candidato petista.

Logo atrás de Jerônimo vem João Roma (PL), com 10%, e Kleber Rosa (Psol) com 1%. Giovani Damico (PCB) não pontuou. Brancos e nulos somaram 7% e não sabem ou não souberam responder, 8%. BNews