ec vitoria

A Série B do Brasileiro tem um novo líder. Na penúltima rodada do primeiro turno, o rubro-negro baiano voltou ao posto que ocupou por nove rodadas da competição. O topo da tabela foi reconquistado na noite desta quarta-feira (19) e com autoridade, após acabar com a invencibilidade do Sport, na Ilha do Retiro, no Recife: 2×1.

O Vitória também contou com as derrotas de Vila Nova e Criciúma nesta 18ª rodada. O Leão chegou aos mesmos 34 pontos dos dois rivais, mas ultrapassou o número de vitória: 11 contra 10. A equipe goiana agora ocupa o segundo lugar e a catarinense o terceiro. O Novorizontino fecha o G4, com 33 pontos, na quarta posição. O Sport deixou o grupo de acesso e está na quinta colocação, com 32.

O técnico Léo Condé repetiu a escalação utilizada na vitória contra o Novorizontino, na rodada anterior, com três zagueiros e três atacantes de velocidade, sem um centroavante de ofício, e mais uma vez a estratégia deu resultado.

O equilíbrio marcou o primeiro tempo do jogo. O Sport se lançou mais ao ataque nos minutos iniciais, buscando principalmente Vagner Love. O Vitória segurou as investidas dos donos da casa e logo mostrou as garras, tendo Mateus Gonçalves como válvula de escape pelo lado esquerdo do campo. Dessa forma que o placar foi aberto. Após cruzamento do atacante, o zagueiro Rafael Thyere marcou contra e colocou o time baiano na frente.

O jogo foi definido no segundo tempo em jogada individual de Zé Hugo. O atacante deixou o banco de reservas e precisou de apenas dois minutos em campo para fechar o placar. Antes, o Sport havia chegado ao empate em gol contra anotado pelo zagueiro Camutanga.

O Vitória encerra o primeiro turno da Série B na segunda-feira (24), quando recebe a Chapecoense, às 19h, no Barradão. O adversário catarinense amarga a zona de rebaixamento, com 18 pontos, na 17ª colocação. Já o Sport visita o Sampaio Corrêa, um dia antes, no domingo (23), às 18h, no estádio Castelão, em São Luís.

Bola em jogo

As primeiras investidas do jogo foram dos donos da casa. Vagner Love deu passe para Labandeira, mas ele chutou sem força e facilitou a defesa do goleiro Lucas Arcanjo. Depois, Edinho arrancou em contra-ataque e serviu Juba, que mandou por cima do travessão.

O Vitória tentou reagir com Osvaldo, mas a bicicleta dele não levou perigo. Já o chute colocado de Mateus Gonçalves precisou da defesa de Renan. No lance seguinte foi o goleiro do Vitória que chamou a atenção, mas por ter se atrapalhado com a bola após cruzamento de Felipinho. A redonda ficou viva na área e Ewerthon chutou contra a meta, mas Wagner Leonardo tirou na pequena área.

Oportunidade lá e cá. Wellington Nem cobrou escanteio bem fechado e o goleiro Renan conseguiu defender. O rebote ficou com Yan Souto. A bola tinha endereço, mas Juba apareceu para salvar o Sport. A equipe pernambucana tentou reagir com Vagner Love. Ele invadiu a área e fez fila na defesa, mas foi parado por Dudu e não conseguiu chutar contra a meta. Henrique também arriscou depois de receber passe de Juba, mas mandou por cima do gol.

O primeiro tento do jogo seria marcado por um jogador do Sport, porém contra. Aos 48 minutos, Mateus Gonçalves avançou pela esquerda e cruzou. O zagueiro Rafael Thyere tentou tirar, mas acabou desviando contra a própria meta: 1×0.

O torcedor do Sport não precisou esperar muito para comemorar na volta do intervalo. Logo aos cinco minutos do segundo tempo, outro gol contra, só que dessa vez marcado pelo Vitória. Edinho cobrou escanteio e, ao tentar cortar, Camutanga acabou mandando a bola para a rede: 1×1.

Com a igualdade no marcador, o técnico Léo Condé decidiu colocar sangue novo no ataque. Zé Hugo deixou o banco de reservas e precisou de apenas dois minutos em campo para colocar o Vitória à frente no placar outra vez. Aos 21, Osvaldo cobrou escanteio, o zagueiro Rafael Thyere cortou e a bola sobrou na área para Zé Hugo. Ele dominou, puxou para o lado, bateu forte e deu números finais ao jogo: 2×1. Correio da Bahia