ec vitoria

Campeão simbólico do primeiro turno, o Vitória deixou escapar a liderança da Série B do Brasileiro na estreia do returno, mas mostrou força e poder de reação longe de Salvador. Na noite deste domingo (30), o Leão saiu atrás no placar, mas foi buscar o empate em 2×2 com a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Os donos da casa começaram o jogo de forma avassaladora e marcaram os dois gols até os 12 minutos do primeiro tempo. Léo Naldi e André anotaram antes do zagueiro Matheus Jesus ser expulso pouco depois, aos 15.

Com um jogador a mais, o técnico Léo Condé fez mudanças que deixaram o Vitória mais ofensivo. O Leão não abriu mão de pontuar e conseguiu reagir. Léo Gamalho, de pênalti, e o estreante Iury Castilho garantiram o empate na etapa final.

Com o resultado, o Vitória caiu uma posição e agora é o vice-líder da Série B, com 38 pontos. Está atrás apenas do Novorizontino, que venceu o Vila Nova, somou 39 pontos e ultrapassou o rubro-negro. A Ponte Preta se manteve na 13ª colocação, agora com 23 pontos.

Na próxima rodada, a 21ª da Série B, o Vitória vai disputar o primeiro jogo em casa do returno, contra o ABC. A bola rola na quarta-feira (2), às 21h30, no Barradão. Já a Ponte Preta visita o Criciúma, no mesmo dia, só que mais cedo, às 19h, no estádio Heriberto Hülse.

ADVERSÁRIO AVASSALADOR

O técnico Léo Condé manteve o esquema tático com três zagueiros, mas fez quatro alterações no time. Osvaldo e Felipe Vieira, machucados, foram substituídos por Léo Gamalho e Marcelo, respectivamente. Camutanga, suspenso, deu lugar a João Victor. Única mudança por opção, Matheusinho ganhou a vaga de Wellington Nem, que começou no banco, bem como o atacante recém-contratado Iury Castilho, relacionado mesmo tendo feito apenas dois treinamentos com o elenco. Santiago Tréllez sequer viajou.

A proposta precisou ser modificada ainda na etapa inicial. A rede foi estufada logo no primeiro lance perigoso do jogo. Aos oito minutos, Artur cruzou pela esquerda e Léo Naldi entrou em velocidade na área para testar firme contra a meta rubro-negra: 1×0 para a Ponte Preta.

A torcida dos donos da casa ainda comemorava quando o alvinegro ampliou, aos 12 minutos. Léo Naldi cruzou da direita e André assinou uma pintura no Moisés Lucarelli. Dentro da área, o centroavante acertou um voleio e botou a redonda no ângulo do goleiro Lucas Arcanjo: 2×0.

Em vantagem no marcador, a Ponte Preta ficou em desvantagem numérica pouco depois. Aos 18 minutos, Matheus Jesus foi expulso de campo após falta dura revisada pelo VAR.

Atrás no placar e com um jogador a mais, o técnico Léo Condé fez a primeira substituição e alguns reposicionamentos no time. O atacante Wellington Nem entrou no lugar do lateral esquerdo Marcelo. Matheusinho passou a fazer a função na esquerda, o zagueiro Yan Souto assumiu a latera direita e Railan ganhou liberdade para atacar.

O Vitória até conseguiu empurrar a Ponte Preta para a defesa e ficar com a posse da bola, mas esbarrou na boa marcação do rival. Em uma das tentativas, Wellington Nem chutou firme da intermediária, mas viu a redonda ser afastada pela zaga.

Aos 45, foi a Macaca que teve boa oportunidade para ampliar. Léo Naldi recebeu lançamento, invadiu a área sozinho, ficou frente a frente com Lucas Arcanjo e bateu forte, mas o goleiro rubro-negro saiu melhor na foto ao fazer boa defesa.

PODER DE REAÇÃO

No intervalo do jogo, o técnico Léo Condé abriu mão de um zagueiro. Sacou João Victor e tirou o meia Giovanni Augusto do banco. As principais oportunidades rubro-negras foram protagonizadas por Wellington Nem, que não acertou a pontaria.

O Vitória precisou de uma ajudinha do rival para diminuir o placar. O zagueiro Edson errou o cabeceio e acabou colocando a mão na bola dentro da área. Após revisão do VAR, a arbitragem marcou pênalti, convertido por Léo Gamalho, aos 15 minutos: 2×1.

O Vitória chegou perto do empate com o estreante Iury Castilho. Ele recebeu bom lançamento de Giovanni Augusto dentro da área e bateu contra a meta, mas Caíque França defendeu. A dupla voltou a atacar aos 40 minutos, dessa vez com sucesso na conclusão. O camisa 10 trabalhou a bola na ponta esquerda e tocou para a área. O estreante da noite chutou sem titubear e garantiu o empate: 2×2. Correio da Bahia