Foto: Victor Ferreira/ EC Vitória / Divulgação

Após cinco anos, o Vitória vai disputar novamente a Série A do Brasileiro e o clube já tem uma meta traçada para a competição nacional em 2024: “O nosso objetivo principal durante o ano é classificar pelo menos para a Sul-Americana”, avisou o presidente Fábio Mota.

A diretoria rubro-negra também já definiu onde pretende chegar nos outros três campeonatos que disputará no próximo ano. “Temos direito a participação em quatro campeonatos. Programamos o Campeonato Baiano e a Copa do Nordeste até a final. E a Copa do Brasil pelo menos até a quarta fase”, projetou Mota.

Para alcançar os objetivos, a atual gestão prevê um orçamento de R$ 218 milhões para a temporada 2024, sendo que R$ 132 milhões são para investimento no futebol profissional. Os valores serão submetidos a aprovação do Conselho Deliberativo em reunião agendada para o próximo dia 17.

“Tudo que eu falar de futebol depende de aprovação do orçamento para planejar o 2024 do Vitória. Tudo que fizemos até agora foi renovar contratos. Temos contatos feitos, alguns apalavrados, mas dependemos da aprovação do orçamento”, pontuou Fábio Mota.

“A janela diz que você tem que contratar até 30 de março e a segunda janela a partir de julho. O primeiro semestre é complicado do ponto de vista financeiro, porque temos um Campeonato Baiano que já cresceu muito para o que era, está bem melhor, mas ainda é deficitário. E a gente tem uma Copa do Nordeste que consegue empatar o orçamento”.

Diante da realidade financeira, a diretoria pretende contratar até nove jogadores para o começo da temporada. Posteriormente, o elenco será novamente reforçado para a disputa da Série A. A previsão é que no principal torneio do ano a folha salarial seja o dobro da praticada este ano na Série B.

“Na segunda janela vamos trazer mais jogadores. Subimos da Série C para a Série B com uma folha de R$ 1,1 milhão. Subimos da Série B para a Série A com uma folha de R$ 2,2 milhões. Subimos sendo o 12º elenco em valorização. A gente montou estratégia e planejamento que dinheiro por si só não resolveria. Jogadores como Edson Lucas, Dudu, Matheusinho e Railan se encaixaram com baixo custo”, destacou Fábio Mota. Ou seja, a folha salarial do Vitória na Série A deve girar em torno de R$ 4,4 milhões.

“Temos o monitoramento de todos os campeonatos e de todos os atletas que vamos abordar. Ele (Ítalo Rodrigues, diretor de futebol) já está entrando em contato. Vamos precisar ter um elenco bem competitivo. A gente pretende ter uma folha, pelo menos a ideia é essa, o dobro da folha que a gente teve na Série B”, frisou o presidente rubro-negro. O Vitória já tem um compromisso em 2024 agendado. O Leão estreia no Campeonato Baiano em 17 de janeiro, contra o Jacuipense, às 19h15, fora de casa, em local ainda a ser definido. Correio da Bahia