Crédito: Victor Ferreira/ EC Vitória

O Vitória segue em péssima fase na temporada. Na volta do Brasileirão, o time fez confronto direto diante do Atlético Goianiense neste sábado (1) e decepcionou seu torcedor mais uma vez. No Barradão, derrota por 2×0, pela 7ª rodada da Série A. Com o resultado, o time segue afundado na zona de rebaixamento, com apenas um ponto somado em seis partidas disputadas. O rubro-negro, pra piorar, completou nove jogos sem saber o que é vencer no ano.

Na próxima rodada, a equipe baiana viaja para tentar a recuperação contra o Cuiabá, fora de casa, na Arena Pantanal. O duelo atrasado, válido pela 2ª rodada, será disputado na quarta-feira, a partir das 20h.

O JOGO

O Leão entrou em campo pressionado por um jejum de oito partidas sem vencer na temporada, sendo cinco derrotas consecutivas. Carpini teve nove dias de preparação para o duelo e deu um jeito de inovar. A principal novidade foi a escalação da dupla formada pelos armadores Matheuzinho e Daniel Jr.

Até pela situação ruim dos dois times na tabela do campeonato, o início do jogo foi nervoso e muito estudado. Nos 20 primeiros minutos, os goleiros apenas assistiram de ‘camarote’ as tentativas frustradas de jogadas mais perigosas. Apesar de jogar com o apoio do torcedor, o rubro-negro não conseguiu dominar e viu o rival ter um pouco mais de posse de bola.

A primeira boa oportunidade, no entanto, veio com os donos da casa. O passe ruim de Dudu ia para fora, mas Matheuzinho se esforçou e conseguiu desviar para o meio da área. Alerrandro chegou batendo de primeira para uma boa defesa do goleiro Ronaldo.

Aos poucos, o Leão começou a mostrar as garras e aparecer mais no setor ofensivo. Foram duas boas chances em um curto intervalo de tempo. Na primeira, Alerrandro arriscou chute de fora, e Ronaldo defendeu. Depois, Daniel Jr cobrou falta colocada e assustou o goleiro adversário.

Quando parecia que o panorama ia ser favorável, um lance bobo na lateral de campo fez a história mudar. Na bola dividida, PK chegou de sola na coxa de Lucas Kal e, após ser chamado pelo VAR, o árbitro trocou o cartão amarelo pelo vermelho direto. Carpini, para recompor a lateral esquerda, tirou Alerrandro e colocou Lucas Esteves.

O castigo não demorou a aparecer. Três minutinhos depois da expulsão, o Dragão balançou a rede. Alejo Cruz cobrou escanteio no primeiro pau, a bola foi desviada por Guilherme Romão e o experiente Vagner Love, no segundo pau, só empurrou para o fundo do gol para abrir o placar. No lance seguinte, quase o segundo. Em chute desviado, Lucas Arcanjo salvou e se chocou com a trave. E assim a partida foi para o intervalo.

SEGUNDO TEMPO

Na volta da chuveirada, um susto danado logo no começo. Rhaldney recebeu na área e bateu de primeira. Por sorte, Lucas Arcanjo estava ligado e espalmou para escanteio. Uma linda defesa. Carpini promoveu as entradas de Caio Vinicius e Culebra em campo, mas de nada adiantou.

A situação vermelha e preta não estava fácil. Com um homem a mais em campo, o Atlético valorizou a posse de bola e trocou passes para cansar o Vitória. Em algumas vezes, ainda arriscava uma finalização, como a de Waguinho, bem defendida por Arcanjo.

Para piorar o clima no estádio, o Dragão fez o segundo gol depois de tanto martelar. Após afastar mal, a defesa viu Baralhar receber na entrada da grande área e chutar forte. Lucas Arcanjo falhou feio e espalmou para dentro do gol: 2×0.

Depois do gol sofrido, o Leão ainda tentou esboçar uma reação com finalizações de Lepo e Wagner Leonardo, mas a sorte parecia mesmo não estar do lado da equipe. De quebra, a torcida começou a protestar com gritos de ‘time sem vergonha’ nas arquibancadas. Dudu ainda recebeu o segundo cartão amarelo e também foi expulso, com direito a uma sonora vaia na saída de campo. Dali pra frente, restou esperar o apito final do árbitro e lamentar mais um fracasso no Brasileirão. O time vai precisar melhorar muito se quiser acabar com a crise. Correio da Bahia