EC Vitória

O Vitória encerrou na manhã de domingo (21) a preparação para um dos jogos mais importantes da equipe nesta temporada. O duelo contra o CRB, às 18h desta segunda (22) no estádio Rei Pelé, em Maceió, pode definir o futuro da equipe na luta contra o rebaixamento para a Série C. E se teve uma coisa que não faltou ao elenco Rubro-Negro nesse momento foi o apoio da torcida.

Após a eliminação contra o Botafogo-PB, nos pênaltis, na pré-Copa do Nordeste, o time promoveu um treino aberto aos torcedores no Barradão horas antes de embarcar para Maceió. Na atividade tática, os espectadores puderam acompanhar a integração do jovem atacante Hítalo, da divisão de base, relacionado pelo técnico Wagner Lopes para a partida decisiva. Já o atacante Marcinho, treinou no estádio após seguir com o tratamento da lesão na coxa que o tirou do jogo anterior.

O treinador concedeu entrevista coletiva após a realização do treinamento, agradecendo o apoio da torcida, e falou sobre a pressão que o confronto decisivo exerce sobre os jogadores.

“A pressão já é gigantesca, não tem como ficar maior porque nós estamos trabalhando na zona do rebaixamento já há muitas rodadas. A gente direciona todos nossos esforços para sair de lá, nem que seja na última rodada. O foco é o mesmo, a determinação é a mesma, e a ideia é concentração total até o juiz apitar o término do jogo”, afirmou.

“A gente fica muito feliz em poder ter o nosso torcedor perto de nós. Sempre que for possível, a gente quer abrir os treinos para que eles venham nos acompanhar, nos fortalecer e nos apoiar”, declarou Lopes

Após a eliminação contra o Botafogo-PB na última quinta-feira (18), a preocupação também gira em torno de qual será a resposta dos atletas em campo.  Sobre isso, Lopes foi enfático ao dizer que a chave já foi virada para o jogo da Série B.

“A eliminação dura doze horas, até o dia seguinte, quando você começa o treino. Temos que pensar para frente, positivo e trabalhar o mental de cada um”, explicou. Wagner disse que cada jogador tem sua maneira de pensar e a forma como a eliminação implica nisso, mas que “não adianta ficar lamentando, temos que gastar energia com o CRB”.

“Temos gatilhos para ajudar a pensar positivo, a treinar da maneira como vamos jogar e ficar atento aos detalhes, descansar da melhor maneira possível. Tudo isso ajuda a andar para frente”, completou o técnico do Leão.

Elenco de Wagner Lopes fez treino tático e de bolas paradas na manhã deste domingo (21) no Barradão (Foto: Pietro Carpi/ECV)

Probabilidades

E é pensando lá na frente, no futuro do time, que o torcedor há algum tempo se habituou a fazer as contas necessárias para sair do Z4. Após vencer duas partidas seguidas, mas ver os adversários pontuando também, o Vitória agora tem a chance de ir para a última rodada dependendo apenas de si. Para isso, o Rubro-Negro precisa, claro, derrotar o CRB no Rei Pelé, chegando aos 43 pontos, um a mais que o Remo, que entraria na zona.

Na rodada derradeira, contra o Vila Nova, no Barradão, o empate salvaria apenas se o próprio Remo e o Londrina também não vençam seus jogos, contra Confiança e Vasco, respectivamente. Mas para minar qualquer chance, a conta é de 6 pontos conquistados nos dois jogos restantes.

Mas se na partida de logo mais, contra o CRB, não terminar com os 3 pontos, o Leão vai para a 38ª rodada da Série B precisando não só vencer o Vila Nova, mas também torcendo para que, obrigatoriamente, seus concorrentes percam suas partidas. Isso porque o time de Wagner Lopes tem menos vitórias na competição. Atualmente, são oito triunfos, contra 11 do Remo e dez do Londrina. No critério de desempate, o Rubro-Negro seria rebaixado para a terceira divisão. (Correio da Bahia)