Crédito: Victor Ferreira/EC Vitória

O que parecia ser um heróico empate fora de casa acabou com um sabor amargo para os torcedores do Vitória que assistiram o revés da equipe para o Corinthians nesta quinta-feira (4). Apesar dos dois gols de Alerrandro, o Leão tomou dois golaços de Rodrigo Garro e o último no apagar das luzes – aos 49 minutos do segundo tempo – após vacilo de Janderson em cobrança de escanteio para o adversário. Na saída de campo, o meia Willian Oliveira exaltou o desempenho da equipe, mas admitiu que faltou eficiência.

“Eu acho que, tecnicamente, foi o nosso melhor jogo. Os números falam por si só. Nós tivemos uma posse de bola muito boa. Eu volto a reafirmar isso. E sobre o que nós temos que levar de lição neste jogo é o detalhe. Eles foram mais efetivos. Nós tivemos mais posse de bola, controlamos o jogo, mas eles foram efetivos. As oportunidades que eles tiveram, eles marcaram gol. É isso que temos que levar de lição. Estar mais atentos, que foi o detalhe que definiu o jogo hoje”, disse.

O Vitória terminou o jogo contra o Corinthians com 56% de posse de bola. O controle do jogo – dito pelo jogador do Leão – foi visto com mais clareza no segundo tempo da partida, quando o Vitória chegou a ter 70% da posse. No entanto, a efetividade falou mais alto, já que o clube baiano teve mais finalizações que o rival. Enquanto o alvinegro paulista chutou 15 vezes, o Vitória finalizou em 18 oportunidades.

Com a derrota por 3×2, o Vitória continua com 12 pontos e termina a rodada na 16ª colocação, com a pontuação empatada com o Corinthians – primeira equipe dentro da zona de rebaixamento. O Leão permanece à frente do clube paulista por ter um número de vitórias maior que o concorrente. Com mais uma chance de respirar da zona de rebaixamento desperdiçada, os comandados de Carpini não terão tempo para lamentar, já que o rubro negro baiano recebe o Criciúma no Barradão, neste domingo (7). A bola rola às 18h30. Correio da Bahia